segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

*Music Monday: Pride*

*
O pecado de hoje é o orgulho... ou, em alguns casos, a soberba.

E essa música é uma delícia de se dançar.

Orgulho pra mim é bater no peito e dizer "eu SOU isso".
O orgulho bom é aquele que vem do reconhecimento de quem eu admiro. O orgulho ruim é aquele de quem insiste que foi o primeiro, o melhor, o fodão. Isso é a história que vai dizer. E mesmo a história tem viés.
Orgulho não é sempre ruim. Só quando é em excesso. Só quando cega.
O orgulho nos dá força por meio das pequenas conquistas para as grandes realizações.
O orgulho pode ser a soberba. Pode ser a arrogância estúpida.
O orgulho pode ser dignidade. É o auto-elogio, o pep talk interior, o amor próprio materializado.
O orgulho cego em excesso imbeciliza. Fecha os ouvidos a críticas válidas, dá um falso senso de valor, faz acreditar que se é melhor do que os outros. Nascemos todos iguais, pelados, cobertos de meleca e chorando. A arrogância raramente lembra disso.
Podemos ter orgulho de nós mesmos, dos outros, de um projeto ou um trabalho em andamento. E embora a sociedade cristã super-valorize a importância da humildade, uma pontinha de orgulho sempre faz bem.
O orgulho validado é força. O orgulho vazio é fraqueza. É recalque.

Jane Austen, em Orgulho e Preconceito, explica bem a diferença entre vaidade e orgulho.

"Vaidade e orgulho são coisas diferentes, embora as palavras muitas vezes sejam usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ter orgulho sem vaidade. O orgulho se relaciona mais à nossa opinião de nós mesmos, a vaidade ao que nós gostaríamos que os outros pensassem de nós".
Eu tenho orgulho de aprender algo novo todos os dias, de ser nerd e do meu coletivo de burlesco, o The Burlesque Takeover. Tenho orgulho de tirar coisas que me pareciam impossíveis do papel e de trabalhar com temas que são tabu para muitos. Tenho orgulho de viver um eterno processo de auto superação.

E você? Do que você tem orgulho?
*

*
Como eu mencionei no último Pergunte pra Sweetie, dia 03 de Março eu vou ministrar um workshop no Rio de Janeiro. Fica aqui o convite pras cariocas (e pros cariocas também)!

*


Um comentário:

  1. eu tenho orgulho de estar me tornando a profecia que eu mesma proclamei.

    ResponderExcluir